Você sabe fazer uma Resenha? Veja as dicas e o modelo...

Para alguns alunos,  resenha e pesadelo são palavras sinônimas!
Lembro que uma vez, uma amiga me ligou apavorada pedindo ajuda para fazer "essa tal de resenha" que ela "nem sabia para que lado ia"... E foram essas as palavras dela!
E realmente, isso acontece muito!
Geralmente, apenas recebemos a solicitação de fazer esse tipo de trabalho sem uma orientação mais precisa, pois, os professores da graduação acreditam - ou querem acreditar -  que a disciplina de Metodologia Científica (aquela que nos ensina a fazer os trabalhos científicos) realmente esclarece tudo...que engano!
Então, quando os alunos entregam algo parecido com um resumo, fazendo de conta ser uma resenha, ouve-se os mais variados comentários nada construtivos... Vocês já perceberam algo parecido? Mas, deixando a conversa de lado, vamos entender o que é uma resenha...


Salomon (1991, p. 134), destaca que a resenha é importante porque seu formato resumido se destaca em meio a grande quantidade de produção bibliográfica, pois ela auxilia na atualização de informações exatamente por dar uma visão geral não apenas da obra, mas, também do autor , do contexto da obra etc.(você vai já entender por que). Produzindo uma resenha, você também será trabalhado na elaboração de projetos e monografia, por esse tipo de trabalho impor a necessidade de sintetizar e emitir parecer.


LEMBRE-SE:

  • Resenha é uma síntese! É uma análise resumida de uma produção científica que pode, ou não, ser acompanhada de uma apreciação (na maioria dos casos é solicitada a apreciação, ou seja, seu parecer ao final do trabalho).
  • Existe a Resenha Informativa (também conhecida como resumo informativo) e a Resenha Crítica (envolve a exposição de julgamento), e é essa que veremos aqui.

ENTÃO SAIBA QUE:

Na resenha (crítica) você deve elaborar um julgamento sobre a obra. Para isso, você deve ter conhecimento de causa! Ou seja, deve conhcer o assunto do texto a ser resenhado, para emitir um parecer com autonomia e principalmente criticidade.

COMO FAZER?



DICA: Antes de fazer uma resenha crítica, busque artigos e textos de livros e da rede, sobre o assunto, e informações do próprio autor. Conheça o autor, entenda o que ele pensa, o que ele discute, sua experiência no assunto e sobre o que outros autores pensam a respeito (se concordam ou discordam da idéia abordada no texto principal), para que assim, você possa construir o seu julgamento. Tenha embasamento teórico!

Você deve criticar sobre: a importância da obra no contexto histórico, social, cultural, filosófico e, também, pode fazer uma crítica sobre o conteúdo da obra, julgando-o.
Gonçalves (2003, p.44) dá uma receita que eu considero bem interessante sobre a estrutura da resenha:

  • Referência Bibliográfica (consta normalmente no início do trabalho);
  • Informações sobre o autor (em que circunstâncias ele fez o estudo - quando, onde, porquê...);
  • Conteúdo da obra: Inicie com um rascunho do resumo das principais idéias: O que diz a obra?(ANOTE). Tem alguma característica especial? (ANOTE). Quais conhecimentos prévios essa obra exige para que seja melhor compreendida? (ANOTE). Que teoria serviu de referência?Qual método utilizado?
  • Responda a essas perguntas, faça o "pacotão" e depois transforme em um texto coerente e CIENTÍFICO (já falei sobre isso em outras dicas de trabalhos acadêmicos).
  • Conclusão do autor: registre, se houver, uma conclusão do autor.
  • AGORA VEM A APRECIAÇÃO, OU SEJA O JULGAMENTO. Leia o texto fazendo estas      perguntas: Qual a contribuição da obra?As idéias são criativas?Desenvolve novos conhecimentos? Propõe algo novo?O estilo é claro ou não? A linguagem é rebuscada, de fácil compreensão? O texto é objetivo, coerente, ou não? Sobre a forma (lógica, sistematizada, original). Contexto da obra (situe a obra no contexto filosófico e científico onde ela foi escrita). A quem a obra é dirigida (público)? Tem um bom alcance?

TENHA SEMPRE EM MENTE...

1. Resenha é o comentário de uma obra;
2. O texto de uma resenha é feita de forma contínua, ou seja, sem parágrafos (com excessão do inicial, é óbvio);
3. Destaque a idéia central do autor e compreenda suas argumentações.

Essas são apenas alguma dicas que eu utilizo e que dão certo na elaboração de uma resenha.
Espero ter ajudado!
E por fim, deixo um exemplo bem básico, pois sei que a visualização auxilia na compreensão (você encontra em "Artigos PDF" no menu). 





Desejo que você faça um bom trabalho, aprenda e ganhe uma boa nota!
Até a próxima postagem sobre trabalhos acadêmicos, onde falarei sobre Artigo Científico!



*Aviso que o texto não é de minha autoria, apenas a normalização da resenha.

18 comentários:

cristiane oliveira disse...

Não encontrei o arquivo PDF, que supostamente estaria no menu. Tenho muito interesse, me envie por favor!
cris.matraca@gmail.com, grata.

Luciano disse...

Gostei muito das dicas, pois encontro a mesma dificuldades para fazer uma Rezenha,...
Obs. Não encontrei o PDF, me envie por favor por email: lu25ano@hotmail.com

Att. Luciano

Sirlei Souza Cardoso disse...

as dicas são ótimas, mas não encontrei o PDF,me envie por i-mail:sirleisilverston@hotmail.com

AIRCE CANDIDA disse...

MINHA QUERIDA ACHEI MUITO INTERESSANTE SEU BLOG, PARABÉNS. AIRCE CÂNDIDA DE ARENÁPOLIS-MT.

geny dorea disse...

Muito legal as dicas.salvou minha rezenha.Obs.Não encontri o PDF.abraços.Geny Dorea.

geny dorea disse...

muito boas as dicas.salvou minha rezenha.abraços.geny Dorea.

ariene silva disse...

Olá ! Seu blogger é ótimo e bem informativo vim atrás dos objetivos para colocar nos planos de aula e acabei encontrando esse artigo sobre Resenha , só não encontrei o modelo ! Se puder nos diga onde está Obrigada!

jornalcorujao emgmd disse...

Gostei demais do blog, mas não achei o arquivo em PDF. Por favor, envie-me por e-mail:azaleiaelias@ig.com.br.
Daniela Elias Pereira

juliano cesar de oliveira disse...

Oi adorei.. muito obrigado, amei a
maneira que vc usou para descrever essa resenha...me fez se interessar pelo
livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de
um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de
todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas
usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais
mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite
reverso...a capa do livro é linda, Lea traz o universo de fundo..

www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

Biblioteconomia Noite disse...

gente tem sim vão la em arquivos, logo acima que tem os modelos

maria luiza disse...

Gostei muito de todas a dicas valeu! me ajudou bastante na minha resenha, ache os modelos, muito legal tirou minhas dúvidas obrigada luizzanascimento@hotmail.com

sandra santos disse...

Achei muito legal a forma e a esplica dado sobre o assunto, mim ajudou muito Parabéns.

Cleocineide Pereira Souza disse...

Gostei das dicas, porém preciso faze o mesmo pedidos que outros colegas por favor me envie o PDF para o email cleocineidepereirasouza@gmail.com.Obrigada!

Marcos Morais disse...

Excelente dica. Envie-me o arquivo em pdf por e-mail, por favor, pois não o encontrei

Marcos Morais disse...

Excelente dica. Envie-me o arquivo em pdf por e-mail pois não o encontrei. marcoscezarm.m@gmail.com

Paulo Almeida disse...

Pra quem não sabe onde encontrar o modelo de resenha, ele está na segunda opçao lá em cima "ARQUIVOS SCRIBD". Boa sorte a todos e obrigado à autora pela grande ajuda!

Micro health disse...

como seria uma resenha critica desse testo (Administrar com a força dos fatos. Esse é o traço mais ostensivo do pai do management, senhor Peter Drucker, que aprimorou suas teorias administrativas observando o trabalho do genial e revolucionário comandante da General Motors, senhor Alfred Sloan. A revolução organizacional da produção em larga escala se fez necessária para que as empresas não fossem esmagadas pelo próprio gigantismo. E tudo isso aconteceu na primeira metade do século passado.



Pois é. Tanto tempo se passou e mesmo assim meio mundo de ilustres empresários prefere tocar seus negócios com base em suposições extraídas de dados fragmentados. Outros apostam na confiança cega depositada no seu staff. Porém, informação confiável que é bom, nada. Trabalhar dessa forma é dar chance para o azar. A depender do porte, algumas estruturas organizacionais podem simplesmente implodir se não forem adequadamente gerenciadas. Antes de isso acontecer, os mais cautelosos entregam os pontos e os negócios para conglomerados estrangeiros.



As técnicas próprias da ciência contábil reúnem funcionalidades excepcionais quando adequadamente utilizadas. Infelizmente, e com raras exceções, a realidade dos ambientes corporativos mostra uma completa miopia em relação ao real propósito do trabalho do contador. Isto é, o diretor se mantém conectado com todas as áreas, menos com o departamento contábil. Em outras palavras, além de não se utilizar do potencial informativo da ferramenta ele ignora os riscos do trabalho mal feito – ainda mais nesses dias de agigantamento da máquina de controle fiscal.



O departamento contábil é justamente o alvo prioritário do administrador. É lá que está o espelho de todos os processos que impactam o patrimônio de uma forma ou de outra. Daí, a importância de conferir a saúde do negócio pela ótica contábil. Nesse caso, o grande problema está no desvirtuamento da contabilidade, que no final das contas se transformou numa inútil imposição burocrática do governo. Por vezes, tudo é tratado com desprezo (pelo empresário e pelo próprio contador). Ausência de escrituração contábil ou registros mal feitos podem resultar em gravíssimos imbróglios legais. Mesmo assim, perdura a falta de interesse no assunto.



A sintonia entre administrador e contador deve ser afinada. Claro, óbvio, que fazer esse tipo de exercício requer adaptações na linguagem e no relacionamento das partes. O ideal é que se possa contar com o suporte do auditor para garantir tranquilidade em relação à regularidade dos processos e cumprimento de normas legais. Também, a contabilidade é o núcleo do controle interno por reunir instrumentos necessários à garantia da integridade patrimonial. Ou seja, um bom sistema contábil é capaz de detectar fraudes ainda no seu nascedouro (um bom sistema aliado a uma boa equipe de profissionais).



O sucesso ou o fracasso do empreendimento depende de boas e acertadas decisões. O gosto doce ou amargo será provado pelo administrador. A boa contabilidade pode ajudar muito. Ou arruinar tudo, se for mal feita.)

Engenharia Civil disse...

Amei as dicas!! Parabéns!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...